Archive for February, 2015

Aeroporto Salgado Filho integra lista de possíveis concessões

No Comments »

Aeroporto Internacional Salgado FilhoA visita do Ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha trouxe uma série de novidades para o Aeroporto Internacional Salgado Filho. O que antes eram apenas especulações agora tomam forma de maneira mais certeira por parte do Governo Federal. Padilha afirmou, por exemplo, que a pista do aeroporto não será ampliada, mas que o terminal pode ser entregue à iniciativa privada em breve.

O Aeroporto Internacional Salgado Filho, segundo dados oficiais da Secretaria Nacional de Aviação Civil, integra uma lista de 12 aeroportos que podem ser repassados à inciativa privada por meio de leilões. Caso do Aeroporto Internacional de Guarulhos e do Aeroporto Internacional de Brasília, entre outros.

De acordo com o Ministro, anteriormente a empresa que administrasse o aeroporto teria como compromisso construir um terminal de cargas e passageiros no município vizinho de Portão, o chamado Aeroporto 20 de Setembro. Porém devido à urgência em realizar a concessão talvez não haja mais esta contrapartida por parte do governo e o grupo investidor teria apenas compromissos com Aeroporto Salgado Filho.

O leilão que definirá o futuro do aeroporto ainda não possui uma data precisa, assim como o início das obras do aeroporto de Portão e, muito menos do aeroporto de Vila Seca, no município de Caxias do Sul – na serra gaúcha.

O governo ainda avalia as possibilidades de construção do aeroporto de Portão. Até o momento é possível considerar que, caso a obra saia do papel, o terminal contaria com quatro pistas de 4 quilômetros de extensão cada.

Cargas aéreas prejudicadas

Com a falta de investimentos para a ampliação de pista do Aeroporto Internacional Salgado Filho, muitos representantes do setor de Logística e Infraestrutura estimam que o RS deixa de faturar cerca de US$ 3,3 bilhões por ano em transporte de cargas aéreas.

Segundo Paulo Menzel – Presidente da Câmara Brasileira de Logística – com cerca de 1 km a mais de pista no Aeroporto Salgado Filho aviões cargueiros poderiam pousar e decolar semanalmente no terminal. Para ele, ao contrário do que fala o Ministro Eliseu Padilha, existe demanda para tal ampliação.

Para o dirigente a construção do Aeroporto 20 de Setembro levaria até vinte anos para a conclusão e isso é muito prejudicial para a economia do Estado. Menzel finaliza dizendo que a construção da pista do Salgado Filho se pagaria em menos de um ano e que vinte anos é tempo demais para esperar.

 

 

Aeroporto Internacional Salgado Filho


Avião realiza voo utilizando óleo de cozinha reciclado

No Comments »

voosAtualmente são muitos os projetos que propõem soluções para problemas que envolvem o meio ambiente. Designers ao redor do mundo estão engajados em criar melhorias para o planeta nos mais diversos setores. A aviação também parece estar fazendo a sua parte e continuamente apresenta seus esforços.

Vai daí que a maior companhia aérea da Finlândia, a Finnair realizou o primeiro voo com a utilização de óleo de cozinha reciclado misturado ao combustível tradicional. A linha aérea que recebeu o sistema limpo realizou o trajeto de Helsinki a Nova York.

O voo da companhia aérea finlandesa operou apenas de forma piloto (teste), mas já representa um grande avanço no setor.

Segundo a empresa, o fato do voo ser realizado durante o período em que ocorria na cidade de Nova York o painel de mudanças climáticas da ONU, aconteceu de forma aleatória. Não existia nenhum tipo de ação de marketing envolvida.

O voo ocorreu durante o dia vinte e três de setembro e teve duração de cerca de nove horas. Tempo um pouco maior do que o normal, porém tudo aconteceu de forma prevista.

A companhia aérea não anunciou, pelo menos até o momento, qual foi o percentual de óleo utilizado para a realização do voo. Segundo certificações internacionais, para ser considerado energia limpa, e desta forma benéfica ao meio ambiente, o combustível deve apresentar no máximo 50% do tipo fóssil clássico.

Ainda, segundo a Finnair, o óleo utilizado durante o voo provém de descartes de restaurantes locais. O processo para que ele tenha virado combustível se deu através de filtragens e remoção de impurezas, além de refinamento do material.

A Finnair declarou que optar pelo uso de combustível limpo pode significar uma redução de 50% a 80% nas emissões de CO2. (Dióxido de carbono). A empresa divulgou também, que o óleo transformado em combustível foi idealizado e desenvolvido pela SkyNRG Nordic – em parceria com a Statoil Aviation – empresa responsável pela distribuição de combustíveis.

Além de operar voos com combustível limpo a empresa também prometeu criar um “centro de bicombustível” dentro do Aeroporto de Helsinki, a fim de aprofundar os estudos na criação de soluções ecológicas viáveis.

Voos contendo biocombustíveis já são operados pela a Finnair desde 2011. Mesmo com utilização contínua, o produto não é apontado como viável pelas outras empresas, uma vez que custa quase o dobro.

O primeiro voo a ser operado utilizando biocombustível foi da Virgin Atlantic, durante o ano de 2008. Realizou a linha aérea entre Londres e Amsterdã. Na ocasião, o combustível era advindo de óleo de coco e nozes.